0

13 Curiosidades sobre o Ômega 3

O Ômega 3 é uma gordura polinsaturada essencial para o crescimento normal, saúde cardiovascular e desenvolvimento cerebral, e está presente em alimentos como atum, cavala, salmão e nozes, um conjunto de ácidos graxos.

Conheça agora 13 Curiosidades sobre o Ômega 3

 

1 – O segredo dos Esquimós

Apesar do alto consumo de gordura pelos esquimós, os seus níveis de colesterol são mais baixos que a maioria dos povos ocidentais. Isto aconteceu devido ao alto consumo de Ômega 3 proveniente dos peixes de água fria.

 

2 – Salmão é o melhor

O Ômega 3 de maior qualidade é encontrado no salmão, porém deve ser o salmão selvagem, que vive em mares frios. O salmão criado em cativeiro que é alimentado com ração produz quantidades muito pequenas de Ômega 3.

 

3 – Obrigatório por lei

Na Alemanha existe uma lei, que quando uma mulher se casa, no dia seguinte ela deve começar a suplementar Ômega 3. O objetivo da lei é que a mulher forme reservas em seu corpo, que durante a gestação ajudarão o feto na formação cerebral e estimulam que a criança seja mais inteligente, assim como prevenir depressão pós parto na mãe.

 

4 – Por falar em depressão pós parto

Muitas vezes é ocasionada pela deficiência de Ômega 3. Isso ocorre porque durante a formação cerebral do feto, ele suga praticamente todas as reservas da mãe, se a mulher não consumir quantidades adequadas do nutriente para reverter a deficiência, ela possivelmente sofrerá de depressão pós parto.

 

5- Tratamento psiquiátrico

Com uma ligação muito forte com o cérebro, o Ômega 3 vem sendo cada vez mais utilizado em tratamentos de transtornos mentais como depressão e esquizofrenia, ajudando a tratar também outros sintomas de psicoses. Vem tendo cada vez mais resultados positivos.

 

6 – Efeitos colaterais

Um dos pontos fracos na suplementação do também chamado óleo de peixe, é o gosto de peixe na boca algum tempo depois da ingestão das cápsulas. Este desconforto pode ser evitado ingerindo-o antes das refeições, assim os alimentos consumidos impedirão este desconforto.

 

7 – Peixe frito não!

Uma das maiores fontes de Ômega 3 são os peixes, porém eles devem ser consumidos cozidos ou assados, pois o processo de fritura o faz oxidar e perder todas as suas propriedades. O Ômega 3 de maior qualidade é encontrado no salmão, no entanto deve ser o salmão selvagem, que vive em mares frios. O salmão criado em cativeiro é alimentado com ração, tendo quantidades muito pequenas de ômega 3.

 

8 – Teste do cheiro

Uma forma de saber se o Ômega 3 está fresco ou oxidado é abrindo uma cápsula e cheirando. Caso esteja com um cheiro muito forte de peixe, significa que está oxidado, se houver um cheiro leve ainda não oxidou, se não apresentar nenhum cheiro então está fresco e na melhor maneira para o consumo.

 

9 – Veganos também podem

Nozes, sementes de chia e linhaça também são alimentos ricos em Ômega 3, mas devem ser devidamente preparados. Outra opção são os suplementos veganos, que extraem esse nutriente de vegetais.

 

10- Evite a má qualidade do Ômega 3

Para testar se seu Ômega 3 é puro, basta pegar uma cápsula, deixar no congelador por 5 horas, após isso, retire e tente furar com um palito de dentes. Caso o palito entrar com facilidade, está tudo certo. Se estiver congelado, há alguma outra substância mais barata na mistura.

 

11 – Suplementos de Ômega 3

Por inibirem a agregação plaquetária, os suplementos de Ômega 3 devem ser ingeridos com moderação por pessoas que tomam medicamentos anticoagulantes, como a aspirina. A quantidade ingerida deve estar em equilíbrio com a de Ômega 6, este é um ácido gordo polinsaturado fundamental para a saúde, ão sendo produzido pelo o nosso corpo.

A Organização Mundial da Saúde aponta que a suplementação de Ômega 3 é benéfica para mulheres grávidas, uma vez que esta substância é fundamental para o desenvolvimento do cérebro da criança ainda na fase inicial.

 

12 – Não congela

O Ômega 3 não congela mesmo a baixíssimas temperaturas, da mesma maneira que o sangue dos animais marinhos de águas frias que o contém.

 

13 – Cuidados

Um cuidado importante é quanto a contaminação com metais pesados como mercúrio e a adição de químicos no processo de fabricação.

 

O indicado é consumir em média 3 gramas por dia, ou duas cápsulas de boa qualidade, mas pode variar de acordo com seus objetivos ou indicações médicas.

Fernando Henrique

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *